Saiba o que fazer em caso de parada cardíaca

A parada cardiorrespiratória é o momento em que o coração deixa de funcionar e o indivíduo para de respirar, sendo necessário fazer uma massagem cardíaca para que o coração volte a bater. Ela é gerada por diversas causas, como hemorragias, infecções respiratórias, uso de drogas, choques elétricos, asfixia, afogamento, intoxicação por medicamentos e sufocamento, mas na maioria das vezes ocorre devido aos problemas cardíacos.

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% dos óbitos no Brasil, e a parada cardiorrespiratória atinge cerca de 150 mil pessoas por ano. Em cerca de três minutos o corpo começa a sofrer uma lesão cerebral e, após cerca de dez minutos, as chances de sair ileso são praticamente nulas. Porém, alguns cuidados são essenciais para manter a vítima consciente enquanto a ajuda médica não chega.

De acordo com o cirurgião cardíaco e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Dr. Elcio Pires Júnior, os sintomas mais comuns são a ausência de pulsação e de movimentos respiratórios e a dilatação das pupilas. Além de dores no peito, falta de ar, palpitação, suor frio e visão turva. “Ao presenciar essa situação é preciso chamar imediatamente uma ambulância e iniciar a massagem cardíaca, para que a vítima tenha mais chances de sobreviver, pois a cada minuto sem socorro a chance do risco de morte aumenta em 10%”, alerta o especialista.

Para isso é preciso seguir alguns passos:

  •        Deitar a vítima no chão, com a barriga para cima;
  •        Levantar ligeiramente o queixo da pessoa para cima e inclinar um pouco a cabeça da vítima para trás para que o ar passe pela garganta mais facilmente;
  •        Pressionar o peito da vítima, perto do coração;
  •        Para fazer a pressão correta sobre o coração deve-se manter os braços esticados enquanto faz o movimento;
  •        Repetir os movimentos a cada dois segundos.
  •        A massagem cardíaca não deve ser interrompida até o reinicio da respiração e a volta dos batimentos cardíacos.
Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *