Prevenção do infarto

O infarto é uma das principais causas de mortes no mundo inteiro. No Brasil, de acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, o ataque do coração mata mais de 70 mil brasileiros ao ano. Mas por que as complicações com o coração são tão frequentes em escala global? 

O estilo de vida moderno favorece, cada vez mais, para a hipertensão. Hoje em dia estamos nos dedicando cada vez menos no preparo das refeições, preferindo alimentos processados, ricos em sódio e gorduras, por serem mais rápidos de cozinhar e aparentemente mais “atrativos”. O fast food está estritamente ligado às nossas refeições, o que deixa a pressão lá em cima. 

Como se não bastasse a alimentação, ainda adotamos hábitos que favorecem ainda mais o quadro de pressão alta, como o sedentarismo. Ficar fora do peso normal e comer errado ainda elevam as chances de sofrer com o sobrepeso e a obesidade. Além disso, estar acima do peso aumenta as chances de desenvolver outras doenças, como o diabetes, que também podem resultar em um ataque do coração. 

Não podemos deixar de citar um dos maiores vilões da saúde cardiovascular, que está em primeiro lugar para mortes evitáveis no mundo todo: o cigarro. Quando fumamos, tragamos mais de quatro mil substâncias presentes na fumaça do cigarro, sendo que pelo menos 50 delas são cientificamente comprovadas cancerígenas, algumas ainda são capazes de facilitar o acúmulo de gordura dentro das artérias do coração, bloqueando a passagem de sangue e levando ao infarto. 

Como se prevenir contra o infarto? 

Não existe segredo, para evitar o infarto é preciso adotar hábitos mais saudáveis, focando sempre nessas sete atitudes: 

Entrar no time 12 por 8 

A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 51% das mortes por AVC e 45% das fatalidades causadas por problemas cardíacos aconteçam devido à hipertensão. Manter a pressão nos níveis normais ajuda a garantir a saúde geral do organismo. 

Controlar o colesterol 

Quando o colesterol ruim está elevado, a gordura pode se acumular no interior das artérias, formando placas. Isso dificulta o fluxo sanguíneo, mas o problema acontece se a artéria for totalmente obstruída, podendo causar o infarto ou o AVC, dependendo de onde a gordura se acumula. Essa condição é chamada de aterosclerose. 

Tratar o diabetes 

As altas taxas de glicose no sangue fazem o sangue ficar mais espesso e torna o fluxo sanguíneo mais lento, isso faz com que o coração realize um esforço a mais para bombear o sangue, fazendo a pressão subir. Além disso, o diabetes ainda favorece o aparecimento da aterosclerose, que pode causar a obstrução total das principais artérias. 

Atividades físicas diárias 

Sair do sedentarismo é essencial para evitar complicações com o coração. A atividade física diária melhora o fluxo sanguíneo e deixa o coração mais forte. O ideal é realizar cerca de 150 minutos semanais de algum exercício físico. 

Entrar no peso normal 

O excesso de peso facilita o acúmulo de gordura no coração, eleva a pressão arterial, aumenta o colesterol e descontrola a glicose. Para perder peso é necessário manter uma boa alimentação e praticar atividade física diariamente, sendo que o ideal é que o emagrecimento seja sempre instruído por um profissional qualificado.  

Alimentação saudável

Além de evitar o alto consumo de sódio, é preciso incluir legumes, frutas e verduras nas refeições. Dê preferência aos grelhados e assados, exclua a fritura e outros alimentos gordurosos ou industrializados. Já deu aquela passadinha na feira? Use a criatividade e varie o seu cardápio!  

Deixar de fumar 

Os problemas cardiovasculares, associados ao tabaco, geralmente aparecem a longo prazo, porém, assim que os efeitos colaterais aparecem o dano já foi feito. Fumar faz o coração bater mais rápido, aumenta a pressão arterial e faz o sangue coagular. Essas irregularidades cardíacas aumentam a chance de arritmias, paradas cardíacas, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca e morte súbita. 

Felizmente, alguns danos do tabagismo são reversíveis: com apenas duas horas sem fumar, não existe mais nicotina no sangue. Em três semanas, a circulação melhora. E de cinco a 10 anos, a chance de infarto é igual a de alguém que nunca fumou. 

 

Que tal começar a prevenção do infarto hoje mesmo? 

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *